quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Atravessando o Sergipe

Embarquei na sexta-feira 5 de agosto de 2011 às 22h30 no Aeroporto Internacional de Guarulhos com destino a Aracaju. Após aproximadamente 3 horas de vôo pisei em solo aracajuano e fui recebida por uma brisa maravilhosa e uma temperatura de 25C, bem diferente dos 17C na saída de São Paulo.

Viajando na BR101
 Cheguei ao hotel pouco depois das 2h00 da manhã e encontrei com a minha amiga Renata Asprino que tinha voado de Florianópolis para Aracaju para viajarmos juntas pelo Sergipe. Somos amigas desde a época da faculdade e dividimos o gosto pelas viagens, pela natureza e pelas aventuras mundo afora.
Há mais de um ano eu tinha organizado o meu  roteiro pelo Sergipe que seria uma viagem de 10 dias. Como não foi possível viajar naquela ocasião tive que refazer a minha rota que foi drasticamente reduzida para apenas quatro dias de viagem.
No sábado tomamos um ônibus para Canindé do São Francisco que fica há 210Km da capital e praticamente corta todo estado do Sergipe que é o menor do país. Seguimos viagem até a cidade de Piranhas, no estado de Alagoas, perto da divisa com o estado do Sergipe aonde iríamos nos hospedar.

Quando entramos no ônibus a Renata encontrou um lugar lá no fundo para sentar-se. Eu entrei um pouco depois, e já não havia mais nenhum banco vago. O cobrador ofereceu o lugar dele ao lado do motorista para eu me sentar. Algumas pessoas viajavam em pé porque não queriam esperar o próximo ônibus ou porque iriam descer nos povoados próximos da capital.
No vidro do ônibus estava escrito o nome de algumas cidades o que limitava minha visão. Fotografar o que eu via exigia um esforço dantesco tanto para eu conseguir posicionar a lente da minha câmara entre as letras pintadas no vidro quanto segurá-la firme em meio aos solavancos do ônibus.

Passei a viagem toda tentando fotografar através deste vidro 
Logo na saída de Aracaju peguei o meu caderno e comecei anotar o nome das cidades e dos povoados pelos quais passávamos. O motorista José de Alencar Jr. me ajudava com as informações quando não havia placas e sempre que ele não tinha certeza do nome de algum povoado ele perguntava para o cobrador Luciclêncio.
  
O Luciclêncio trabalha há oito anos como cobrador e conhece todos os povoados e cidades do trajeto. Além disso, o Luciclêncio é dono de uma simpatia ímpar, e quando não estava conversando com os passageiros tirava uma soneca deitado entre as escadas e o corredor do ônibus.  Como as minhas perguntas eram tão  freqüentes quanto à movimentação dos passageiros que entravam e saiam do ônibus, o Luciclêncio abandonou as suas cochiladas para sentar-se no corredor perto de mim e  me explicar sobre os povoados assim como sobre as cidades que segundo ele, “viviam” as custas dos empregos e da “renda” gerada pelas Prefeituras.
O Luciclêncio também vendia CDs , DVDs e chaveiros para os passageiros.

No povoado de Siriri, em frente a uma lanchonete, enquanto um passageiro descia do ônibus vi um porco e uma cabrita amarrados numa árvore por uma corda que os prendia pelo pescoço. Não sei se  estavam ali para serem comercializados ou se é uma pratica comum porcos e cabras serem tratados como "pets". Na estrada, passou por nós um menino, que talvez tivesse uns doze anos, cavalgando com um galo vivo debaixo do seu braço. O galo estava dentro de uma sacola de plástico, e só o pescoço vermelho a sua cabeça assustada estavam para fora da sacola.
Casas Populares que ainda não foram entregues para a população
Casas Populares sendo construídas pelo governo federal  
A viagem de Aracaju até a cidade de Piranhas demorou um pouco mais de 4 horas para percorrermos os 210 km.
Na época das chuvas no sertão sergipano a vegetação típica da caatinga se mistura com o verde dos pastos, canaviais e plantações de banana. Passamos por vales verdejantes com pequenas fazendas de gado que tive a impressão de estar viajando pelo estado de Minas Gerais ou Santa Catarina, mas estava no nordeste do país, cruzando o estado do Sergipe.
A pecuária em Sergipe
 A seguir o nome das cidadezinhas e pequenos povoados pelos quais passamos até chegar à cidade de Piranhas no estado de Alagoas.    

            Aracaju – Capital do Sergipe
            Mussuca - Povoado
            Pedra Branca – Povoado
          Maruim - Cidade
          Rosário do Catete - Cidade

    
  Siririzinho - Povoado
   Siriri – Cidade
   Sabinópolis – Povoado
    Itaperoá – Povoado

 




  Nossa Senhora das Dores – Cidade
  Sapé – Povoado
  Bravo Urubu – Povoado
 Cumbe – Cidade
 Sacupira – Povoado
Feira Nova - N. Sra.das Graças
     Cajueiro – Povoado
 Ponto Xique – Povoado
 Feira Nova – Cidade
 Nossa Senhora da Glória – Cidade
 Vila dos Padres – Povoado
 Monte Alegre – Cidade
 Vaca Serrada – Povoado 
 Lagoa Redonda – Povoado 
 Sitio Ólio – Povoado 
 Sítios Novos – Povoado  



José de Alencar Jr. e Luciclêncio 

      
                  
Barra da Onça – Povoado
Queimada Grande – Povoado
Poço Redondo – Cidade             
Alto Bonito – Povoado
Canindé de São Francisco  Cidade

     Piranhas – Cidade - Alagoas

12 comentários:

  1. Oi amiga, que rapidez, adorei o post! Aguardo os próximos e as fotos!! bjos

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post Audy. O Luciclêncio tem cara de ser bem simpático. Alías que nome diferente eihn!!! Beijos, Rô

    ResponderExcluir
  3. Olá vizinha,

    muito bom, mas que o nome do menino é estranho é.

    ResponderExcluir
  4. como vc fez p chegar em piranhas,saindo de aracaju ?
    qnt gastou de passagem ?

    ResponderExcluir
  5. http://audmara.blogspot.com24 de agosto de 2011 20:28

    Olá,

    Em Aracaju fui até a Rodoviária Nova e tomei um ônibus da Empresa Coopetaju que vai até Piranhas. Há diversos horários de saída dos micro ônibus. Valor da passagem: R$21,00

    ResponderExcluir
  6. Amei as fotos e as cidades pois sou de N.S.das Dores,e já faz 5 anos que não vou lá =(
    Itaperoá e um povoado

    ResponderExcluir
  7. Moranguinho,

    Obrigada pelo seu comentário e pela informação. Já alterei na postagem. O Sergipe é encantador e teria adorado conhecer melhor a sua cidade. Espero poder voltar um dia. Abraços,
    Audy

    ResponderExcluir
  8. estou indo pra la a primeira vez e vou fotografar tudo, sou de curitiba pr.

    ResponderExcluir
  9. Olá Wilson,

    Gostaria de lhe desejar uma excelente viagem. Tenho certeza que irá registrar imagens belíssimas do Sergipe e da sua gente tão hospitaleira.
    Eu morei em Curitiba em 1988, tinha 16 anos e saí do interior de Santa Catarina para estudar no Colégio Positivo na Rua Angelo Sampaio. Guardo lembranças lindas daquela época. No ano seguinte vim morar em São Paulo.
    Abraços,
    Audy

    ResponderExcluir
  10. Audmara,

    Descobri seu blog por acaso enquanto pesquisava sobe a cidade de Piranhas, pretendo ir até lá no verão e pensei em me hospedar no Hotel pedra do sino, mas iremos sem carro, ví que você foi de ônibus de Aracaju até Piranhas. Minha pergunta é o hotel Pedra do Sino fica em região fácil acesso para quem vaí a pé?

    Grato,

    Renier - Salvador/Ba.

    ResponderExcluir
  11. Olá Renier,

    O Hotel Pedra do Sino fica no alto do morro, com uma vista deslumbrante do Rio São Francisco e é extremamente confortável. Há uma escada para descer até a cidade e o acesso é fácil, mas exige um certo esforço para subir as escadas.
    Não recomendo para pessoas que tenham dificuldade para se locomover ou subir escadas.
    Aproveito para lhe desejar uma excelente viagem, com certeza irá gostar muito de Piranhas.
    Abraços,
    Audy

    ResponderExcluir
  12. MUIÉ ARRETADA ESSA!!!
    TAMO JUNTO.

    ResponderExcluir